quinta-feira, 8 de fevereiro de 2007

Um dia a mais



Genteeeeee hoje fiquei um tanto revoltada da vida,
aiiii mas da vida aqui nesse país, fiquei tentando falar com a vivo a tarde toda,
ontem estavam com o sistema inoperante, hoje toda vez que eu ligava no dito *8486 tinha que esperar a tar da secretária falar tudo aquilo e depois caia a ligação, uma beleza, eu que já estava com os nelvos atacados, ora ora pudera, ligo pra nókia me falam que o problema é da operadora, e aí num consigo falar com a "operadora" pra mim já foi a gota, ainda bem que resolvi sair, já tava xingando meio mundo, morrendo de inveja do meu primo que tá em Londres faz 2 anos e ele me diz tanta coisa boa, não vejo a hora desses documentos ficarem prontos logo, num guento mais pagar tanto imposto, ver o meu dinheiro cair nos bolsos desses mensalões da vida, quero trabalhar e ser reconhecida pelo me trabalho, sem falar na qualidade de ensino que vou poder dar para os meus filhos sem ter que ficar me sacrificando pra pagar um escola particular...
Bom mas aí saí, sem lenço e sem documento, marido até estranhou, fiquei umas 2 horas sumidas, tinha separado uma bolsa escolar, já sabia pra quem ia dar, uma menina linda, Indyara, que agora mora com a tia, a artista que dá um trato nas minhas unhas, e que cuida tbem dos outros 2 irmãos, pq os pais se envolveram com droga e sumiram no mundo, sentei com eles no sofá, ela ficou toda contente com a bolsa de rodinha, agradeceu e foi buscar seus caderninhos de desenho pra me mostrar, enquanto eu dividia os lápis de cor e giz de cera com os meninos.
Ficamos conversando e enquanto eu ia vendo seus cadernos ela ia desenhando, falamos sobre vários assuntos, e eu me encantando com aqueles desenhos lindos do caderno, cada um tinha uma história e ela ia me contando com riqueza de detalhes, ficava me olhando e voltava pro desenho, quando ela terminou destacou do papel e me entregou, ela tinha me desenhado, meu brinco enrolado que eu adoro, minha plataforma, os braquetes do dente, as unhas pintadinhas de marron, não esqueceu de nenhum detalhe, tudo colorido e um sol maravilhoso com borboletas me rodeando, com dedicatória que dizia, "para Lilian com todo amor do mundo", fiquei sem palavras...
Nesse ponto já nem lembrava mais da tal vivo e de todos os impostos que tinha que pagar, só posso dizer que valeu muito a pena, sair um pouco do meu mundo e entrar num mundo de fantasia, onde o amor sempre prevalece e onde o bem sempre vence o mal.
Uma ótima sexta-feira pra todos com muitoooo amor.

Um comentário:

Jéssica disse...

Eu agradeço por ter tudo o que tenho todos os dias, da saúde, da escola, do amor que eu recebo...
E eu sei que isso não é a realidade de muitos e é difícil não se sentir culpada...
Tem tantas coisas que eu penso em fazer pra ajudar tantas pessoas e todas as vezes eu me sinto fraca por não poder fazer muito.
Apesar disso eu me sinto agradecida de poder pensar diferente de muitas pessoas e ver que eu tenho pais e irmãos que me apoiam e que me fazem ficar mais forte! Você é única mãe, você traz alegria por onde passa e eu tenho muito orgulho! Além disso você escreve brilhantemente bem :D
Te amo demais e esse blog tá um arrasoo! ;*****