quarta-feira, 18 de abril de 2007

Saudades dela



Ela chegava, sempre com esse rostinho sereno, me beijava e subia as escadas rumo ao meu quarto, abria a porta do guarda-roupa do filho, espiava a gaveta de meias, as camisas e depois descia toda satisfeita.
Eu sabia de tudo, no começo ficava uma fera, ameacei a tirar satisfação, mas depois acabei relevando, afinal ela queria saber se o filho estava sendo bem tratado.
Hoje sinto tanta falta dessa mulher que gerou o homem que amo, ela me acolheu como filha, eu a chamava de mãe, e tinhamos uma relação maravilhosa, ela me aconselhava, me dava ombro e me orientava nas situações difíceis, afinal eu tinha apenas 15 anos, ela estava sempre por perto, mas nunca passou dos limites, sempre respeitou o nosso espaço.
Mulher de uma coragem única, cheia de histórias incríveis, muitas de sua própria vivência, outras de algum vizinho ou parente, a qualquer acontecimento lá vinha ela com a história e todos paravam pra ouví-la.
Mãe Eva seu amor está sempre presente, reflete aos meus filhos como um dom divino.
Certos dias, como hoje, fica insuportável a sua ausência, a senhora faz muita falta aqui...

3 comentários:

Kamila disse...

Que linda!!!
muitas saudades
estava pensando nela
ontem...
fiquei olhando as fotos
e hoje voce me manda a foto
dela
legal né
beijos

jessica disse...

nossa...me fez chorar agora!
nem tem como explicar, ela faz uma falta absurda aqui! Ela que ajudava a unir todo mundo... ela era nossa essencia...
que saudades ;/
;**

Moura ao Luar disse...

:-( muitos beijos, ficam as boas recordações