sexta-feira, 27 de abril de 2007



Eu sem você não tenho porquê

Porque sem você não sei nem chorar

Sou chama sem luz, jardim sem luar

Luar sem amor, amor sem se dar

Eu sem você sou só desamor

Um barco sem mar, um campo sem flor

Tristeza que vai, tristeza que vem

Sem você, meu amor, eu não sou ninguém

Ah, que saudade...


(trechinho de Samba em preludio Baden Powell e Vinicius de Moraes)

2 comentários:

Anônimo disse...

lindo poemaaaa

claudia camilo disse...

eu particularmente amo esse poema,,lindo